Defensoria Pública do Tocantins vence em duas categorias no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça


Publicado em 20/06/2016 11:35

Loise Maria

A DPE-TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins saiu vitoriosa no XIV Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça. A instituição tocantinense venceu em duas categorias, Mídia Radiofônica e Fotografia, e foi a única Defensoria Pública do Brasil dentre os vencedores. Além dos dois troféus, a DPE-TO conquistou também o segundo lugar na categoria Vídeo Institucional.

Ao todo são 14 categorias e foram 177 trabalhos recebidos, avaliados por um time de 12 jurados. Promovido pelo Fórum Nacional de Comunicação e Justiça, a premiação foi entregue no encerramento do Conbrascom 2016 – Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação da Justiça, nos dias 16 e 17 de junho, em Belém (PA). A DPE-TO foi representada na ocasião pela chefe da assessoria de comunicação da Instituição, Nicéia Menegon, e pela jornalista Cinthia Abreu.


Projetos

O projeto premiado na categoria Mídia Radiofônica foi o “Áudio Book Infantil”, criado e desenvolvido com o objetivo de contribuir com atividades lúdicas inclusivas para o público infantil. A iniciativa do projeto foi da chefe da assessoria de comunicação Instituição, Nicéia Menegon, que reuniu três histórias infantis (“A formiguinha e a neve”, “A lebre e a tartaruga” e “Ter direitos é ter deveres também”) que buscam difundir o papel da DPE-TO, com objetivo de proporcionar a leitura às crianças que ainda não foram alfabetizadas e que possuem deficiência visual. A produção do audiobook foi da produtora BR 153 Imagens e contou com a participação de Servidores, membros do Coral Canto Nobre, e de seus filhos. “Contribuir com a proposta inclusiva da Instituição foi um grande desafio, tanto para nós da Comunicação como para o Coral Canto Nobre. Foi uma experiência inovadora, que contou com o talento e o empenho dos colegas Servidores. Não poderá parar por aqui, precisamos dar andamento e produzir mais histórias infantis com as temáticas institucionais. A ideia é criar um aplicativo com as áudio histórias da Defensoria Pública”, adianta Nicéia. Os áudios podem ser conferidos no endereço eletrônico http://ww2.defensoria.to.gov.br/listar/audio.

Na categoria Fotografia concorreu “Sonho Interrompido”, da fotógrafa Loise Maria e Silva. A imagem que retrata o cotidiano do indivíduo em cumprimento de pena restritiva do direito de liberdade e seus anseios enquanto encarcerado. Segundo a repórter fotográfica, o tema instiga a uma reflexão acerca das condições do sistema carcerário, com ênfase na situação do preso e do egresso, bem como suas condições de reinserção na sociedade e no mercado de trabalho. Este é o segundo ano consecutivo que a DPE-TO é vencedora na categoria Fotografia. No ano passado, a imagem que recebeu o título de “Defensoria Quilombola”, também da repórter fotográfica Loise Maria e Silva, conquistou o primeiro lugar retratando o trabalho da Instituição na garantia do acesso ao direito nas comunidades quilombolas do Tocantins. “Estou muito feliz pela conquista, este segundo prêmio vem confirmar a importância do trabalho em equipe e acredito que trabalhar na Defensoria Pública é ter no foco oportunidades inusitadas, onde consigo captar imagens expressivas e únicas”, considera a repórter fotográfica.

Já o vídeo institucional é um material de apresentação que sana algumas dúvidas sobre a Defensoria para o público de interesse, órgãos do judiciário, profissionais de mídia, Assistidos e até mesmo o público interno. Ele foi produzido para ser exibido nas recepções das nove diretorias regionais da Defensoria, eventos oficiais e externos, dispositivos móveis e web. “Mais uma vez a comunicação da DPE é reconhecida nacionalmente pelo trabalho que é realizado com dedicação e competência. A premiação reflete o cuidado e atenção da equipe para que haja promoção e divulgação do trabalho realizado pela Instituição visando o fácil entendimento de todos. As ações levadas ao conhecimento do público é minuciosamente planejada e estrategicamente elaborada e nada mais justo do que ver todo o esforço ser recompensado com duas estatuetas”, considera o defensor público-geral, Marlon Costa Luz Amorim.


Prêmio

O XIV Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça é uma iniciativa do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça, organização não governamental sem fins lucrativos, fundada pelos assessores de Comunicação do Judiciário, do Ministério Público, Defensorias, OAB, tribunais de contas e instituições afins, voltado ao desenvolvimento de debates e ações para aproximar as organizações públicas do cidadão. O Prêmio é realizado anualmente e a premiação acontece durante o Conbrascom - Congresso Brasileiro de Assessores de Comunicação da Justiça.


Autor(a): Cinthia Abreu


Tags: premio, Jornalismo, conbrascom

 

Photo
Entrega do prêmio

Foto : Divulgação

Photo
Premiação

Foto : Divulgação

Photo
Sonho Interrompido

Foto : Loise Maria