DPE-TO participa de Conferência de Igualdade Racial em Palmas e Porto Nacional


Publicado em 29/09/2017 09:02

Secom Palmas/ Divulgação

A Conferência de Promoção da Igualdade Racial do Tocantins teve edições em Palmas e Porto Nacional com a participação de representantes da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO). A programação aconteceu nesta quinta-feira, 28, com debates em Porto Nacional no auditório da Universidade Federal do Tocantins e em Palmas no auditório da Faculdade Católica. A partir do tema “o Brasil na Década dos Afrodescendentes: reconhecimento, justiça, desenvolvimento e igualdade de direitos”, os participantes discutiram questões voltadas ao enfrentamento do racismo, a conquista de novos direitos e o combate à discriminação e demais formas de intolerância, conforme as orientações nacionais.


A discussão em ambos os municípios contou com a participação das servidoras do NDDH – Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos Humanos, Liz Marina Régis e Tatiane Dias e foi construída a partir dos quatro eixos temáticos: I- Do reconhecimento dos afrodescendentes; II - Da garantia de justiça aos afrodescendentes; III - Do desenvolvimento dos afrodescendentes; IV - Discriminação múltipla ou agravada dos afrodescendentes.


Porto Nacional

O evento em Porto Nacional foi organizado pelo Conselho Estadual de Promoção e Igualdade Racial (CEPIR) em parceria com a DPE-TO, por meio do Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos Humanos (NDDH). As defensoras públicas Denize de Souza Leite e Kênia Martins participaram dos debates, com o objetivo de discutir soluções para o enfrentamento ao racismo e dar visibilidade às demandas discutidas nos eixos. Desta forma, debates como atendimento e visibilidade às comunidades quilombolas e das religiões de terreiro e grupos de afirmações estiveram em pauta. Na ocasião, a defensora pública Denize foi eleita como delegada do poder público estadual.


Palmas

Sob a força rítmica dos tambores do grupo Tribo Arte Capoeira, a abertura da III Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Palmas, no auditório da Universidade Católica do Tocantins, foi marcada pelas discussões sobre reconhecimento, garantia de justiça e desenvolvimento, envolvendo as comunidades afrodescendentes e indígenas e demais segmentos etno-raciais presentes na Capital. O defensor público Fabrício Brito compôs mesa de honra e falou sobre a discriminação racial e o combate ao preconceito, além de destacar a atuação da Defensoria Pública em defesa da igualdade racial, por intermédio do NDDH – Núcleo Especializado de Defesa dos Direitos Humanos, do qual ele é coordenador interino.


A III Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Palmas tem continuidade nesta sexta-feira, 29, com debates e eleição de delegados.


Autor(a): Rose Dayanne Santana e Cinthia Abreu


Tags: Conferencia, igualdade racial

 

Photo

Foto : Tatiane Dias/ Divulgação

Photo

Foto : Tatiane Dias/ Divulgação

Photo

Foto : Tatiane Dias/ Divulgação

Photo

Foto : Divulgação

Photo

Foto : Tatiane Dias/ Divulgação